Tutorial de Quinta – Open Mod Plug Tracker pt2

Na primeira parte do tutorial, mostrei basicamente como abrir uma música trackeada, a tela dos patterns correndo na vertical na linha de tempo e as telas de samples e instrumentos. Agora é a vez de escrever uns trechos de música e desmistificar a suposta dificuldade de se compor com trackers.

Trackers são baseados em samples de áudio. Vamos supor que você não tenha nenhum sample de instrumento em seu disco rígido e usar alguns dos samples oferecidos pela versão nova do programa.

Procure pela pasta onde foi instalado o programa. Em seus subdiretórios abra a pasta Example Songs e dentro dessa, a pasta samples:

tutorial openmptpt2a

Começaremos pelo bumbo, carregue o arquivo Room Kick e uma onda estéreo aparecerá no editor de samples como na figura acima.

Antes de começar a escrever as notas do bumbo, clique na aba General onde voce pode dar nome ao seu projeto e visualizar todos os canais disponíveis, além de determinar o tempo em BPMs – 125 nesse caso e também renomear o canal, o que não te impede de usar outros samples no mesmo canal. No formato original MOD, algumas músicas extremamente complexas e inspiradas eram escritas com apenas 4 canais e 15 instrumentos.

tutorial openmptpt2b

Em seguida, volte para a aba Patterns e selecione o instrumento que acabou de carregar. No campo Edit Step, selecionei 4, isso quer dizer que a cada nota que eu inserir, o tracker avançará 4 linhas de tempo no pattern – só escolhi isso para poder escrever uma batida 4×4 rapidamente:

tutorial openmptpt2c

Para inserir as notas C5, que representam o pitch original do sample, usei a tecla A no teclado alfa numérico. Como expliquei antes, o tracker precisa de apenas um som para interpretar todas as outras notas. Obviamente o som vai ficar muito distante do original se voce escolher valores muito altos como C8 – extremamente agudo, ou muito graves como C1. Podemos escrever qualquer nota aqui, até fazer uma escala musical com o bumbo, embora isso soe bem pouco natural e incomum. Nas últimas 8 ou 4 linhas, cabe uma variação pra marcar o 4×4.

Volte para a janela dos samples e clique no primeiro ícone vermelho e branco à esquerda – new sample – e no campo do sample 2 escolha um closed hi hat. Comece a inserir notas na segunda coluna a partir da linha 2 e siga até o fim do pattern – já temos um tum-tis-tim! Repita o procedimento com um terceio sampledesta vez escolhi o 80’s clap, mudei o step edit para 8, ou seja, vai pular oito linhas entre cada nota inserida e comecei a traquear a partir da linha 4.

tutorial openmptpt2d

Agora temos uma batida! Banalíssima, mas é um ritmo 4×4. Vai soar melhor com uma linha de baixo. Escolhi o Decibass, note que ele tem uma linha marcando o ponto de loop no final, isso faz esse trechinho final reverberar e manter o som contínuo até a próxima nota.

tutorial openmptpt2e

Faça um acompanhamento simples para o ritmo:

Na linha 0 – tecle E – vai aparecer a nota D-4, na linha 16 tecle Y, para entrar a nota F-4, em seguida tecle Q em 32 (C-4) e I em 48 (G-4)

Selecione então o instrumento Acid Drops 2 – para um baixo ácido com timbre de TB-303 – passe para o canal 5 e desta vez selecione 2 no edit step. Escreva as mesmas notas do canal ao lado, como acompanhamento. Depois selecione toda a coluna (ctrl+L) e escolha Transpose +12 para subir o pitch de todas as notas em uma oitava (ou doze semitons):

tutorial openmptpt2F

Já temos um esqueleto de batida com um teminha melódico ácido!

Você pode copiar isso tudo e criar novos patterns, fazendo variações sobre o tema, ou ainda agurdar a terceira parte desse tutorial, onde mostrarei como funcionam os efeitos em código e com instalar VSTs no lugar dos samples. Até a próxima quinta!

Niki Nixon

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =